PARA APRECIAÇÃO DO JÚRI DO PRÉMIO de DESENHO da FLAD 2021 (Fundação Luso-Americana)

( ACTOS - desenhos em grafite sobre papel - 2021 - inéditos...)

abrir o Ficheiro pff:


ÉTER  - ETHER

Exposição individual no Convento da Graça, Lisboa

12 de Março de 2020 a 04 de Julho de 2021

Trabalho sobre e com o Mistério.

 O mistério não se explica, não tem explicação, aceita-se e descobre-se: «a possibilidade de intuir a luz nas trevas, na superfície aparentemente impenetrável do mundo. No momento em que essa intuição acontece dá-se também a entrada num segundo nível: a elevação da realidade apercebida a uma potência superior, a descoberta do mistério que há nas coisas. O mistério está nas próprias coisas, no mundo que se oferece à decifração intuitiva.» João Barrento 

Éter é a Essência entre o Céu e a Terra onde se movimenta o mistério e a espiritualidade.

«Vejo com os olhos de sentir, sinto com mãos de olhar.» (Goethe, 5.a elegía, poesia)


Working on and with the Mystery

One does not explain the mystery, as it cannot be explained, one rather accepts and discovers:

" the possibility of intuiting light in the darkness, in the seemingly impenetrable surface of the world. When that intuition happens a second level is also attained: the elevation of perceived reality to a greater power, the discovery of the mystery in things. The mystery is in the things themselves, in the world open to intuitive deciphering." (João Barrento)

Ether is the Essence between Heaven and Earth where the mystery and spirituality moves.


«[...] Agora desce-me o brilho do éter luminoso sobre a fronte; Febo, o deus, convoca cores e formas.»

(Ghoethe, 7.ª elegia, poesia)

«[...] I feel now the lucent ether on my face; Phoebus, the god, summons colours and shapes.»

Óleo sobre tela / Oil on canvas ( 160x150cm , 155x95cm )


EIS-ME AQUI

EXPOSIÇÃO (2015/19) Desenhos a grafite e carvão

Casa da cultura de Seia Dez 2018 / Janeiro 2019

«hinnèni», eis-me aqui, é a primeira palavra, a permissa de toda a oração. Quem pela primeira vez exclamou a primeira oração não a pode ter inventado. Só pode ter reagido a um chamamento com resposta, como Abraão com o seu hinnèni. A criatura separa-se do resto da espécie e da criação, exclui-se para estabelecer a relação. A oração acontece sempre numa extremidade do campo. (Erri de Luca)



              GLORIA é a comunhão profunda em tudo, com todos, a beleza espiritual que se revela



sonhamos com viagens pelo universo: mas não estará o universo em nós? não conhecemos as profundezas do nosso espírito. É para dentro de nós que vai o caminho do mistério. Em nós, ou em parte alguma está a eternidade... O mundo exterior é o mundo das sombras, e projeta essa sombra no reino da luz. (Novalis)



GRAFITE

Exposição individual  - Curadoria de Manuel Costa Cabral, Janeiro 2017
Desenhos em grafite sobre papel e tela
Galeria Giefarte - Lisboa

« O mundo visível.

Construí-lo a partir

da luz e das trevas.

Ou destruí-lo na luz e

nas trevas.

É essa a tarefa, pois

o mundo visível,

que consideramos uma unidade, é

construído na sua

forma mais agradável

a partir desses dois

princípios.»


(Goethe, Physikalische

Vortrage, 1806)


SE NÃO PERGUNTAREM EU SEI

Exposição individual - 2015
Desenhos em grafite sobre papel 100x70
Capela Senhora do Monte - Lisboa

CAMPO

Exposição coletiva - 2013

Galeria Manteigaria - Lisboa

ADUA DESENHOS

Exposição Individual - 2012
Avenida 211 - Lisboa




SENSACIONÁRIO
Exposição individual - instalação - 1997

Museu de História Natural - Sala Veado - Lisboa